Naveguem por este mundo sem validade!

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

A propósito...Se visses Jesus em "carne e osso" o que fazias?

A pensar no batismo da C. lembrei-me de um episódio que se passou comigo na catequese.
Ir para a catequese num sábado à tarde ou domingo de manhã e perder as brincadeiras com os amigos ou os bonecos do canal 1, não era propriamente o que eu e os meus irmãos mais gostávamos de fazer. 
Ai que saudades...

Mas..não tínhamos escolha! Há 25 anos atrás ainda não se falava muito sobre o poder de auto-determinação e o poder de escolha de uma criança...Em vez disso, ouvia-se muitas vezes a frase: "não tens quereres, é assim e pronto"! 

"I have a dream!..." E ficávamos por aqui.
O que é certo é que crescemos e aprendemos, sem grandes dificuldades em perceber a diferença entre o bem e o mal...e hoje, somos adultos "ditos normais" (pelo menos assim gosto de pensar!...)

Aos 6 anos, eu era um bocadinho tímida (quem diria?!), sobretudo calada. Era mais de observar do que expressar (entretanto passei, como todos, por uma espécie de metamorfose para níveis filogenéticos superiores...obrigado Prof. Dr Vitor da Fonseca!). 

Evoluindo....
Por vezes, o meu comportamento chegava a ser anti-social..evitava o contato visual e escondia-me atrás da minha mãe... (Faz-me lembrar alguém! Como se costuma dizer: "quem sai aos seus não degenera!")


Na catequese eu também era assim...Assumia a personalidade de uma atriz de cinema mudo ou mutista como preferirem...(mutismo seletivo seria, de certo, o diagnóstico que a minha amiga psicóloga F. me daria!)

ya ya Obama...no need!

Então, um dia na catequese, no momento de grupo (momento que eu temia sempre, não fossem fazer-me perguntas!)...a catequista perguntou aos miúdos (1º ano):
"Se vissem Jesus aqui ao pé de vocês o que fariam?"


What?! No way....!!!

E....As respostas foram inúmeras!...
"Pedia-lhe que não houvesse guerras"..."Pedia-lhe que fossemos todos amigos"...."Pedia-lhe paz no mundo"...etc etc...
Muah...muah...:)

E eu, sentada e quieta na minha cadeira, contra a teoria de todas as probabilidades, levantei a mão e disse:
"Eu desmaiava!"
Mais ou menos isto.

4 comentários:

  1. Muitos bem..... Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lembras-te Márcio desta cena?
      Grande abraço!!!

      Eliminar
  2. Respostas
    1. :) Já em pequenina era muito prática!

      Eliminar