Naveguem por este mundo sem validade!

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Antídoto para mães perfeitas e filhos perfeitos, alguém conhece?


"Universo" é este o antídoto que me envias?! Não me parece.
Quem tem? Eu  quero comprar, e já!
Pensava eu, na minha condição de mamã iogurte com imensos defeitos mas também qualidades, que essas histórias de mães e filhos perfeitos, não existiam. Mas ao que parece, eles existem e andam por aí!

Onde quero chegar?
Estou a caminho.

1ª Constatação: Os meus dias são mais difíceis consoante as minhas noites, mas a não ser que reparem nas minhas olheiras e cabelo despenteado, eu não me costumo queixar.

2ª Constatação: Tenho a mania de empatizar com qualquer tipo de mãe ou pai que encontre. Por exemplo, se a pessoa me diz que anda de rastos porque o filho não dorme eu digo: "a minha pequena, às vezes, também é assim"; se me dizem que andam preocupados com a introdução da alimentação dos sólidos, eu conto os meus piores episódios do tema; se me dizem que andam na fase de fazer muitas birras, eu acrescento as piores e mais tristes cenas que eu possa ter vivido por causa dessas infames e odiosas criaturas.
Tipo isto.
Situação: Ontem, caí na tentação de partilhar uma das minhas noites terríveis com uns pais fofinhos (arrisquei, é certo, mas eu às vezes sou um bocado impulsiva). Foram tão fofinhos que, depois das minhas lamentações, me disseram (com toda a dentição branca e reluzente visível, ecoando gargalhadas tímidas inaudíveis):
Fofinhos e anafadinhos como estes ursos carinhosos.
- Realmente tens azar! Os nossos dormem a noite toda, nunca tiveram cólicas e nunca fizeram birras fora de casa, só mesmo um choro aqui outro ali, o que nem chega a contar como birra.
Era o que eu deveria ter dito...mas...
- A sério? Como fazem? - perguntei incrédula. 
Riram-se e, com simpatia e fofice, responderam:
- Nós conseguimos educá-los para serem assim.

3ª Constatação: Epá, apanhem estes gajos que eles só podem ser de Marte. Provavelmente, tiraram por infra-vermelhos a minha informação genética para que lá na terra deles não se produzam progenitoras como eu.

4ª Constatação: Antídoto para esquecer esta conversa? (presumo que o outro que vos pedi não deva existir por estas bandas). 
Talvez seja o mais sensato. 
...ou dormir também pode resolver.

Sem comentários:

Publicar um comentário